Secções de Artigos
Treino com clicker: mais resultados em menos tempo

Um dos treinos mais incríveis de todos os tempos foi o da SPCA da Nova Zelândia no qual três cães foram ensinados a conduzir um carro. Esta campanha pretendeu demonstrar que os cães para adopção não só são espertos como também treináveis e sem sombra de dúvidas adoptáveis! Veja o vídeo:

Durante as filmagens há-de reparar no som de um clique que acompanha o treino: o som do clicker. Este método começou a ser utilizado nos anos 60 em animais marinhos, resolvendo o problema dos treinadores em transmitir à distância os comportamentos desejáveis que queriam que os animais executassem. Lembram-se da orca Keiko do Filme Free Willy? A sua treinadora usava um apito para sinalizar os comportamentos adequados recompensando-o de seguida.

Hoje em dia, a maior parte dos treinadores de cães utiliza este treino por marcação ou, também conhecido por, treino por clicker. Porquê? Porque ensina os comportamentos desejáveis DUAS VEZES MAIS RÁPIDO do que outros métodos de treino mais antiquados. Por ser um som constante é fácil ser-se consistente tendo por isso melhores resultados.

Como é que funciona o treino por clicker?

Os cães (e as orcas) vivem no presente e, ao contrário dos humanos, não viajam até às memórias do passado nem imaginam o futuro. Para o cão conseguir relacionar uma acção com uma recompensa, esta tem que ser dada sempre que a acção desejável aconteça e ser repetida algumas vezes. Caso a recompensa seja dada alguns segundos depois, na cabeça do cão já não há uma relação directa entre a acção e a recompensa – ele está apenas a receber comida por simpatia do dono e sem motivo aparente.

Após o cão associar o som do clicker à recompensa ele passará a saber o que este significa:

  1. A acção que fiz quando ouvi o clicker é algo para ser repetido
  2. Vou receber uma recompensa.

O Ponto de partida: exercícios condicionantes

Os chamados exercícios condicionantes são os primeiros exercícios em que você introduz o clicker ao seu cão e estabelece uma ligação entre o som do clicker e a recompensa. Demoram cerca de 4 dias, com várias sessões de treino de 2 a 3 minutos por dia. Tudo o que precisa de fazer é clicar no clicker no instante anterior a ele receber uma recompensa. Só isto. Durante cada exercício condicionante, o clique/recompensa é repetido 15 – 20 vezes de forma rápida.

Depois destes exercícios, você poderá marcar os comportamentos que deseja que o seu cão tenha. A partir de agora, terá de existir um pequeno intervalo (no máximo de 30 microssegundo!) entre o comportamento desejado e a recompensa. Cada clique é sempre seguido de uma recompensa!

Shaping ou Luring

Dentro do clicker existem duas técnicas distintas: luring e shaping.

No caso do luring, o dono aponta ou guia o cão para o posição que quer que este execute ( exemplo: ensinar o cão a deitar).

No caso do shaping, este tipo de treino é mais desafiante para o animal porque o dono não dá pistas ao cão e vai aumentando o grau de precisão ao longo do tempo. Por tentativas, o descobre o que nós queremos que ele faça.

No vídeo em que a SPCA ensina os cães a conduzir, que é um exemplo de treino por shaping, é possível ver (por volta dos 3:20) os treinadores a moldarem o comportamento do cão para este manipular as mudanças do carro. Primeiro, colocam uma estrutura semelhante à pega das mudanças no chão. Inicialmente, sempre que o cão toca na bola que está na extremidade do pau, o treinador clica e dá uma recompensa. Depois de várias sessões de treino aumentam a dificuldade: só há clique/recompensa quando a pata do cão está no topo da bola. Deste modo, o animal vai ter que ir "adivinhando" quais os comportamentos que esperam dele para conseguir aprender a manipular as mudanças. 

Nada dura para sempre

Há muitas pessoas que desconfiam do treino do clicker: “Não quero ter que andar com um clicker no bolso sempre que vou passear o meu cão!” Nada dura para sempre, nem o clicker! O treino com clicker é só utilizado em pequenas sessões de treino (5 minutos) para ensinar ao cão novos truques. À medida que o cão percebe o que tem de fazer perante o seu comando – sinal visual ou comando verbal – as recompensas devem ser dadas cada vez menos e consequentemente o clicker menos utilizado. Os cães são animais muito atentos à nossa linguagem corporal e emoções e, portanto, o clicker permite garantir uma consistência de treino que muitas vezes as marcações por palavras não garantem. Imagine treinar o seu cão logo de manhã ou depois de um dia de trabalho. Acha que a sua voz e energia será igual? Certamente, não será. 

Para comportamentos simples, o clicker poderá ser necessário durante um ou dois dias. Para ensinar truques mais complexos e encadeados (como pedir ao cão para colocar as patas traseiras numa parede), o clicker é usado para marcar cada passo da sequência. Em qualquer dos casos, se marcar com precisão as acções desejáveis, o seu cão irá aprender rapidamente. 

Recursos

Na internet há imensos vídeos e instruções de como usar o treino por clicker para ensinar o seu cão a fazer quase tudo. Pode-se mesmo dizer que o céu é o limite: tudo o que o seu cão consiga fisicamente alcançar pode ser ensinado através de pequenos incrementos progressivos que sejam marcados pelo clicker, até que o resultado final seja conseguido. Para treinar um cão não é preciso usar um clicker mas o este pequeno instrumento ajuda muito na medida da consistência e, no caso de provas de treino em que se exige algum rigor e precisão dizemos que o clicker é fundamental e uma grande mais valia.

Ficam aqui dois exemplo básicos:

Ensinar o cão a ter limites

Ensinar o cão a estar atento quando é chamado

Este tipo de treino baseia-se numa comunicação clara e reforço positivo usando o clicker como uma ferramenta para premiar no momento os comportamentos desejáveis. Compre um cliker e começe já o seu treino!

Adaptado de: Jeff Stallings

Produtos relacionados (4)